tenho muito a escrever

precisamos até de doces
e sonhos para morrer
vender coisas caras
para ganhar anos

quantos pés para poder voar?
enquanto de joelhos sobem escadas
e de humanos vencem na vida

nossas derrotas são uma festa
cheia de parabéns e afins
quando caímos na dança

quantos beijos para uma boa noite?
enquanto as mãos atadas
se envolvem com o silêncio
das breves reticências

v.abreu

Nenhum comentário: