mim

andando no escuro
tropeço no mim mesmo
que se esconde ao chão

acabrunhado de estar tão só
me junto ao mim mesmo
pra desfazer companhia

me expulsar dali
arrumar outro chão
que não seja tão meu

pra me fazer invasor
do espaço de um tamanho
que deixaram mais frio

já não estou mais em mim
nem ali, nem no chão
tropeço agora em cantos

bem já abandonados
e acabados como o mim mesmo
que hora me habita todo dia

nunca me achei
só me perdi
de tão tropeçar em mim

v.abreu

Nenhum comentário: